Relações interpessoais
2017-08-07 14:18:44 +0000
56

Como agir quando as pessoas trazem um bebé para o trabalho?

Sinto-me desconfortável a interagir com os bebés porque pessoalmente não os acho giros ou interessantes para interagir. Também não sou boa a fingir interacções positivas com bebés, porque não sei realmente como agir com eles. Não sou boa a fazer a 'voz do bebé' ou a fazer caras tontas.

Percebo que talvez deva melhorar a interacção com bebés, mas pessoalmente sinto que isto não é algo com que deva ter de lidar quando estou no trabalho (uma vez que não trabalho como babysitter). Mas os colegas de trabalho trazem frequentemente um bebé para o trabalho por necessidade (o que eu compreendo), e isso provoca esta mudança imediata no comportamento de todos: as pessoas param o que estão a fazer para jorrar sobre o bebé, para se revezarem a segurá-lo e a interagir com ele, e dizer aos pais como é bonito. Tudo isto parece ser socialmente _importante porque, literalmente, todos o fazem excepto eu. E penso que os pais podem sentir o meu desconforto, porque eu tive a experiência embaraçosa de os pais levarem o bebé pela sala para ser abraçado por todos, e simplesmente saltarem por cima de mim sem dizer nada. Parte de mim ficou aliviada porque não tive de interagir com o bebé, mas parte de mim sentiu-se embaraçada e alienada porque todos os outros foram abordados.

Não me apetece mesmo participar em nada disto, e mesmo que quisesse, penso que pareceria muito embaraçada se tentasse interagir com o bebé. Mas ao mesmo tempo, sinto-me como se estivesse a ser rude ao ignorar o bebé, e sinto que algo está errado comigo, porque não estou entusiasmada por ver o bebé. Sinto também que as pessoas me julgam e pensam que talvez eu não seja muito simpática porque não estava interessada no bebé. Não quero que os meus colegas de trabalho pensem que sou uma odiadora de bebés esquisita. Alguém tem dicas sobre como responder quando um bebé aparece no trabalho e eu não sou uma pessoa que odeia bebés? Será que preciso de me esforçar mais para interagir com os pais e com o bebé, ou existe alguma forma de sair destas interacções que não me faça parecer rude ou esquisita?

PS Eu até compreendo como os meus colegas de trabalho se sentem quando um bebé aparece porque eu sinto isso se aparecer um cão. Vou parar tudo o que estou a fazer para brincar com o cão, e fico sempre feliz quando um cão aparece no trabalho. Eu simplesmente não me sinto assim com os bebés.

Respostas [13]

54
2017-08-07 16:12:14 +0000

Tive uma ideia bastante interessante para si.

Basta tratar o bebé como se fosse qualquer outro ser humano que o seu colega de trabalho trouxe para o trabalho.

_"Olá, John/Suzie/Star-Lord, tenho o prazer de o conhecer. "

Pode apertar-lhes a mão pequenina, se isso lhe parecer natural.

Se dito com um sorriso, então é pouco provável que ofenda alguém, e mesmo que todos gostem da conversa "goo goo gah gah", talvez eles achem a sua abordagem alternativa divertida. No mínimo, você vai parecer capaz de interagir com os filhos dos seus colegas de trabalho, e não vai parecer tão isolado. Na pior das hipóteses, serás conhecido como o esquisito que fala com os bebés como se fossem adultos, mas acho que não conheço ninguém que pense dessa maneira.

54
52
2017-08-07 14:49:03 +0000

Parece que tem uma empresa muito (re)produtiva!

Não é de todo obrigado a ter interacções com uma descendência de colegas da forma que descreve. Há também muitos pais novos que se atreveriam a hesitar com a ideia de passar o seu recém-nascido no meio de inúmeras festas.

É normalmente cortês juntar-se ao grupo, sorrir e dizer algo como "Aaw she's beautiful", manter as mãos atrás das costas se não quiser segurar a criança e seguir em frente.

Como comparou com trazer um cão para o trabalho, pode haver colegas que são alérgicos ou têm medo de cães, por isso não esperaria que eles se juntassem a um grupo de estimação. Como tal, as pessoas que sabem que está desconfortável perto de bebés não devem esperar que seja tão entusiasta como aqueles que os adoram.

Provavelmente o método mais fácil é quando outra pessoa está a segurar o bebé, falar com os pais, sorrir e felicitá-los por um bebé adorável (mesmo que não pense assim) e regressar ao seu posto de trabalho. Os pais também vão apreciar a sua atenção para com eles!

52
19
2017-08-07 15:28:38 +0000

Bem, você não é uma pessoa bebé, e isso é totalmente correcto. Não faz de ti uma pessoa má de forma alguma. Eu não era uma pessoa de bebés e ainda não gosto muito de bebés, a não ser que seja parente próximo deles (como as minas ou o meu sobrinho/neto).

A questão é que não é preciso fazer caras de bebé ou tentar fazê-los rir ou até ter de os carregar. Se alguém lhe pedir, basta recusar dizendo que não é uma pessoa bebé. Não deve ser embaraçoso, não se sente à vontade com eles e os bebés tendem a sentir isso quando são forçados a fazer o mesmo a estranhos que não gostam. Não ignore a presença do bebé por ser rude e simplesmente reconheça que ele é giro e passe para o seguinte.

Se for de alguma ajuda, ainda pode interagir com eles. Os bebés devem ser falados como uma pessoa normal (de facto é muito importante para a sua capacidade de fala que se desenvolva correctamente que sejam falados correctamente).

E no caso de lhe ser dado um bebé para cuidar sem mais discussões, basta manter a calma. Os bebés gostam de estar aconchegados, secos, não demasiado quentes, não demasiado frescos. Se começar a chorar, não entre em pânico, mantenha-o bem apertado contra si, balance-o lentamente e espere um pouco. E se alguma vez tiveres vontade de o perder, procura uma mãe.

19
11
2017-08-08 08:26:49 +0000

Respondo a isto enquanto olho para o meu monitor de bebés, pensando em como estamos a planear trazer o meu pequeno para o trabalho dentro de 2 dias por alguns minutos...

Se se sentem desconfortáveis perto de bebés, não ficaria ofendido se não participassem. Para ser franco, eu provavelmente não trouxe o bebé para te ver de qualquer maneira. Se me esforcei por trazer o meu bebé para o trabalho, é provável que seja sobretudo para um par de pessoas no escritório. É muito trabalho tirar um bebé da porta! E acreditem em mim, assim que o pequeno entrar no escritório e as pessoas começarem a reunir-se, dentro das nossas cabeças é provável que estejamos a pensar "Ok, como é que eu faço uma saída socialmente aceitável desta loucura? E depressa?!"

Sinceramente, não acho que nenhum dos pais se ofenderia se mantivesse a distância. E se estás preocupado em ofendê-los, começa a espirrar e a limpar o teu nariz. Nós vamos manter uma boa distância de 3 metros de si! LOL!

11
4
2017-10-16 19:10:39 +0000

Eu costumava ter uma reacção como a sua. Eu explicava que não gostava de bebés e etc. O bebé continuou a ser tão popular; a minha popularidade declinou.

Com a idade percebi que as minhas observações falharam aquele teste maravilhoso de "Será que isto precisa de ser dito? Isto precisa de ser dito agora mesmo? Isto precisa de ser dito agora mesmo, por Mim?"

Ainda me sinto terrivelmente desconfortável com bebés muito novos, mas encontrei uma solução. Agora, concentro-me nos pais e faço perguntas abertas como "Com quem é que o bebé se parece mais? Os avós já visitaram/ fizeram o Skype contigo?" tipo de coisa. Os pais congratulam-se com a atenção directa e gostam de se basear na sua realização significativa.

Se houver aquele convite (por vezes repetido à força!) que eu abraço o bebé, direi que me sinto um pouco mal, ou que estou a gostar de olhar para os pais e para a criança, e ofereço-me para fotografar os dois juntos. Se ficar noivo enquanto avança na interacção, ninguém vai reparar.

4
4
2017-08-08 13:27:56 +0000

É totalmente correcto não fazer ruídos de arrefecimento ou caras tolas ou o que quer que seja. Basta lembrar duas coisas:

  1. O pai deve estar a trazer o bebé para o escritório devido à falta de problemas de babysitting ou, se o colega de trabalho for do sexo feminino, porque o bebé precisa de comer. Portanto, compreenda e tente ser empático com as suas necessidades.

Outro cartaz dizia que era uma escolha. Talvez seja, mas a escolha pode ser ter uma família e manter o seu emprego. Portanto, o menor dos males.

  1. Os bebés são pessoas e todas as pessoas merecem respeito. Mas respeito não significa que tenha de se brincar.

Pessoalmente, fiquei muito melhor com bebés quando tive o meu (e quando vejo um cão no escritório tenho medo de ser mordido).

Não é preciso brincar com o bebé. Tente apenas ser respeitosa.

4
1
2017-08-09 14:48:03 +0000

Então sente-se desconfortável perto de bebés, os pais detectam esse desconforto e por isso não esperam que interaja com o bebé.

Em suma, não quer interagir com bebés, e ninguém espera que o faça, por isso onde está exactamente o problema?

Como pai, observei este comportamento em algumas pessoas, e isso é totalmente correcto. A última coisa que eu gostaria de fazer era esperar que alguém que não gosta de bebés, fingisse interesse em nome das aparências. Atenção, isto não é tanto por cortesia, mas principalmente por respeito ao meu filho.

Nada me deixaria mais desconfortável do que uma pessoa que não gosta de crianças, estar a interagir com o meu filho.

Portanto, no fundo, está a fazer um favor a todos, mantendo a distância. Não precisa de se sentir embaraçado.

Os pais são muito intuitivos quando se trata de pessoas à volta dos seus filhos. Eles podem ver imediatamente se alguém não gosta de crianças e, naturalmente, vão simplesmente seguir em frente.

Basta continuar a olhar para o seu ecrã (ou o que quer que esteja a fazer), ignorar a ligeira perturbação e continuar com o seu dia.

1
1
2017-08-07 15:53:44 +0000

Pode ser insensibilidade da parte dos pais esperar que todos arrepiem por causa dos seus bebés.

Pelo que sabem, pode ter perdido um irmão/filho seu e estar perto de um recém-nascido traz de volta memórias muito infelizes. Ou pode ser que não esteja habituada a segurar bebés e tenha medo de os deixar cair.

Seja qual for a razão, não se sinta obrigada a suprimir os seus verdadeiros sentimentos só para agradar aos pais. Pode sempre desculpar-se dizendo que tem um prazo a cumprir; afinal, é pago para estar no trabalho para fazer trabalho, não para acarinhar bebés.

1
0
2017-08-10 08:15:55 +0000

Isso é hilariante! Se não queres interagir com o bebé, tudo bem! Se se sentir alienada, etc. esse é outro problema, provavelmente diferente de não querer interagir com o bebé, apesar de o experimentar em relação a ele.

Eu também não quero realmente interagir com eles, porque sinto que poderia quebrar alguma coisa. No final, não sei como lidar adequadamente com eles. Além disso, li um artigo sobre deixar os bebés descansar a maior parte do tempo, em vez de os passar de um lado para o outro. Por isso, também pode ser a coisa "melhor" a fazer.

0
0
2017-08-09 07:58:33 +0000

Falar abertamente sobre isto?

Falar abertamente sobre os seus sentimentos deve ser a sua solução número um em todas as situações porque:

  • já sabe o que dizer

  • a raiz do problema é trazida para a mesa: os sentimentos. Como não se trata da pessoa, não há necessidade de se preocupar se ela se sentir insultada

  • honestidade e empatia invocam honestidade e empatia

Algo se passa assim:

Olá, só quero dizer que embora não goste de bebé, não os odeio. Na verdade, eu sei como os outros se sentem porque eu adoro cães. Quero falar abertamente sobre isto porque não quero sentir-me envergonhada e alienada por este comportamento. Por favor, note que isto não tem nada a ver consigo, com o seu filho, com o seu filho e com toda a gente que fala com ele. Só quero que ambos tenhamos alívio, não constrangimento por isto.

0
0
2017-09-28 18:44:51 +0000

Estou no extremo oposto do espectro... Adoro bebés e quero derreter-me numa pilha de gosma no chão para eles. No entanto, também estou ocupada e nem sempre tenho tempo para subtilmente deixar as pessoas fora do meu caminho e chegar ao bambino.

Então... Se a minha colega de trabalho traz o seu bebé junto à minha secretária e eu não estou na zona dos bebés, tenho tido muito sucesso só de fazer isto:

  • Sorrir aos pais e ao bebé

  • Concentrar-me no bebé. Diga "Jovem senhor [ou menina, depende do bebé], você está atrasado. Preciso de si no chão, já!"

  • Sorria novamente, volte para o trabalho

0
-1
2017-08-08 13:49:46 +0000

Porque se sente obrigado a fazer caras de bebé ou a dizer coisas parvas? Se você não gosta de bebês, não interaja com eles. Não percebo qual é o problema. Eu costumava não gostar de um e agora tenho dois. Adoro o meu em pedaços, mas não sou eu quem vai ficar goo goo gaga por cada bebé que eu vejo. Não é que eu não goste deles. Às vezes não tenho vontade de o fazer. Quando levo o bebé para algum lado, não espero que todos vão para as colinas com o meu bebé. Agradeço os bons comentários, mas se alguém não disser nada, tudo bem. Eu não me importo. Eu estou lá para tratar de negócios e prefiro fazer isso e ir embora.

-1
-3
2017-08-07 18:57:46 +0000

Penso que não há problema em cumprimentar o bebé como qualquer outra pessoa, com uma voz normal, dizendo simplesmente "Olá". Quando introduzida, basta sorrir e dizer "Olá". Se o seu local de trabalho o empurrar para interagir com os seus colegas de trabalho de uma forma com a qual não se sente à vontade, o problema é outro. Desde que interagir com os bebés não seja um aspecto definido do seu trabalho, não deve ter nada com que se preocupar.

-3

Questões relacionadas