Relações interpessoais
2017-11-11 01:19:41 +0000
6

Um amigo bloqueou-me, agora quero emendar

Estava errado com uma pessoa através de mensagens instantâneas. Ela bloqueou-me nas redes sociais.

Dois meses se passaram, fiz uma busca de alma e sinto falta de falar com ela.

Tenho o número de telefone dela. Podia telefonar, mas sinto que o bloqueio é uma fronteira a dizer que devo ficar longe.

Eu vivo nos Estados Unidos

É apropriado entrar em contacto com ela?

Respostas [3]

7
2017-11-11 02:38:33 +0000

Penso que querer restabelecer a ligação é adequado, mas é preciso dar à sua amiga o espaço para recusar as suas aberturas, se ela assim o desejar. Por isso, é preferível enviar mensagens de texto ou e-mail do que telefonar, porque ela pode facilmente recusar-se a reconhecer o contacto. Isso dá-lhe controlo sobre a comunicação.

Se a contactar (seja qual for o método), os dois pontos mais importantes a ter em conta são que ** reconhece que se enganou** para a tratar como o fez, e ** o que está a fazer*** para evitar tratar alguém dessa forma novamente.

7
7
2017-11-11 17:03:52 +0000

Um pedido de desculpas é uma coisa boa. No entanto, penso que muitas pessoas não pensam realmente em como fazer um. Para bem dos outros leitores aqui, vou delinear o processo.

  1. Abordar isto com humildade.
  2. Diga "Eu fiz isto. Eu estava errado"
  3. Reconheça que você e as suas acções prejudicaram a pessoa.
  4. Diga "Desculpe" e seja sincero.
  5. Permita que a pessoa responda e, se não responder em poucos segundos, afaste-se graciosamente. Eles podem precisar de tempo para processar as suas desculpas. Acrescentar "Obrigado por me ouvir" (e significa que pode ser apropriado).

NÃO explique porque fez o que fez. NÃO diga "desculpe-me..." ou peça desculpa por eles. NÃO coloque a responsabilidade sobre qualquer outra pessoa, circunstância, lugar, coisa, ser místico, o que quer que seja. Você fez isso, agora é dono disso como um adulto.

Você não precisa bater em si mesmo ou fazer qualquer bobagem, mas precisa ser sincero. Fazer isto pessoalmente é mais difícil mas também é mais pessoal e mais eficaz do que através de e-mail, texto, carta, etc.

7
-2
2017-11-11 03:05:02 +0000

Embora não seja dos EUA, tenho uma pequena ideia da cultura americana, tendo ficado lá durante alguns anos.

Há um ano ou dois, cometi um erro semelhante. Tive uma amiga muito chegada e atirei-lhe a minha bagagem emocional, tal como tu. Além do mais, até a despistei quando ela estava a tentar ajudar-me a ultrapassar isso.

Ela zangou-se, parou de falar comigo, bloqueou-me nas redes sociais, yada, yada... Exactamente como aconteceu contigo.

Um belo dia, decidi fazer as pazes (mais uma vez, tal como tu!). Mas eu não tinha o Interpersonal.SE naquela altura... Tive de resolver as coisas sozinho.

Tentei muitas coisas; algumas funcionaram, outras não. No início, pedi a uma das nossas amigas mútuas para falar primeiro com ela, para que eu ao menos soubesse se ela queria sequer falar comigo... (Isto correu muito mal*** , nem penses em fazer isto...). Eu sugeria um e-mail ou mensagem de desculpa logo na primeira vez que tentasse restabelecer a ligação, se não houvesse maneira de vocês se encontrarem pessoalmente. Para mim, aconteceu na escola, por isso não havia problema em conhecê-la.

Um dia depois, eu próprio fui ter com ela, e tentei chamar a sua atenção. Ela olhou-me nos olhos e chamou-me idiota à frente de todos os outros. Nesse dia, eu também estava muito zangado com ela. Pensei que já não adiantava ir e pedir-lhe desculpa, e como não havia amor perdido entre nós (figurativamente), não há razão para ela me perdoar.

Apesar de ter pensado e sentido isto, a minha mente tinha planos próprios... Eu estava sempre amuado, e baixo, porque na parte de trás da minha cabeça, eu sabia que era responsável por toda esta confusão, e era completamente errado da minha parte ter ido e ter-me comportado como tinha com a minha amiga chegada.

Quando a minha mãe me perguntou porque me sentia baixo, contei-lhe a história toda... Ela disse-me para tentar pedir desculpa novamente, apenas com um bilhete, em vez de lho dizer directamente, pois não queria falar comigo.

Eu escrevi um bilhete de desculpas, que foi algo que vai no sentido de: "Eu sou mesmo um idiota... Eu nunca deveria ter falado assim consigo. Percebi agora o meu erro e, se conseguires perdoar este pobre idiota que sou, estou pronto para voltar a ser amigo"... Entreguei-lho um dia quando ela me estava a passar. Dei-lho, e sorri-lhe uma vez, antes de me ir embora...

No dia seguinte, recebi uma mensagem dela, dizendo: "Perdoado... O que se segue, idiota? ;)".

Agora, o que eu lhe sugiro é que vá falar directamente com a sua amiga primeiro, ou não é possível, ligue-lhe primeiro, não lhe envie uma nota/email imediatamente. Chamá-la de idiota, ou o que quer que seja, é uma parte importante do processo. De preferência, não se zangue com ela, porque agora é a vez dela, depois da sua bagagem emocional ter encontrado o caminho para ela. Deve pedir-lhe desculpa logo na primeira vez que falar, seja pessoalmente ou não. Se as coisas não funcionarem, se a tua amiga não for tão compreensiva como a minha, talvez seja a última vez que falas com ela, mas pelo menos podes dizer que tentaste. Não há nada de errado em tentar contactá-la, mas se ela não gostar, não deve continuar a pressioná-la.

-2

Questões relacionadas